terça-feira, 6 de março de 2012

[Anime] あの日見た花の名前を僕達はまだ知らない (Ano Hi Mita Hana no Nanae wo Bokutachi wa Mada Shiranai)


Quando comecei a assistir “AnoHana” não sabia “o que me aguardava”. As poucas imagens que tinha visto me agradaram muito, mas confesso que a nota dada por terceiros, foi o que me levou a assisti-lo. E não demorou muito para terminá-lo, não exatamente pelos seus curtos 11 episódios, mas pela narrativa leve e fascinante que me prendeu do começo ao fim.

Criei uma expectativa alta em relação ao enredo, mas desta vez, segurei a minha mania de ler coisas antecipadamente e resolvi encarar o anime de vez. Resultado: não me decepcionei. Nos primeiros minutos, admito que fiquei meio perdida até aparecer o tema de abertura (a propósito, a música é muito boa).

Suas cenas praticamente entregam “tudo”... Alguém pode ter pensado isso, como eu pensei. Porém, o melhor do anime não é exatamente a base da história, mas o desenrolar das ações e a reaproximação gradual das personagens. Os gráficos são ricos em detalhes, as personagens são retratadas de um modo particular e a trilha sonora é cativante. Além disso, há muita coisa do universo infantil, adolescente, que com certeza qualquer um vai se identificar.

Difícil foi segurar a emoção já no primeiro episódio. O drama é muito bem construído, com um pouco de humor, uma pitadinha, mas bem leve, de “ecchi adolescente” e, claro, uma mescla de temas como a amizade, a perda (morte), rancor, culpa, inveja, saudade, paixão, raiva, mágoa, e principalmente, a dificuldade de perdoar o outro e a si mesmo. Misturar tantos temas num anime tão curto poderia resultar num drama pesado, mas o que acontece é exatamente o contrário. O texto é tão bem escrito que as cenas ficam leves e a sensação é que os episódios acabam bem mais rápido do que duram na verdade.

É, não imaginava mesmo que uma história tão simples poderia me tocar de modo tão profundo. E foi tão inesperado... que quando me dei conta já estava chorando. Nesse, não me segurei. É tudo muito apelativo, a trilha sonora, a história, as personagens, o texto, o cenário... Mesmo para mim que não tive qualquer experiência próxima que me deixasse meio nostálgica, o anime me fez ficar melancólica e chorona durante os dois dias em que estava assistindo. Eu, na verdade, queria ter assistido num espaço de tempo maior, para poder me “recuperar” entre um episódio e outro, mas ele quis ver tudo de uma vez só, então eu o acompanhei.

Uma boa notícia: o anime ganhará uma adaptação para o mangá, também escrito por Mari Okada, que começará a ser publicado em abril deste ano. As ilustrações ficam por conta de Mitsu Izumi e será publicado pela Shueisha.

« Para ler a minha sinopse sobre o enredo:


Ano Hi Mita Hana no Nanae wo Bokutachi wa Mada Shiranai ("Nós continuamos não sabendo o nome da flor que vimos naquele dia"), também conhecido como AnoHana, é um anime dirigido por Tatsuyuki Nagai e foi ao ar pela Fuji TV entre 15 de abril de 2011 e 24 de junho de 2011.

A trama se centra num pedaço da vida de cinco amigos de infância, Jintan, Anaru, Yukiatsu, Tsuruko e Poppo, cuja amizade foi bruscamente afetada com a morte inesperada da amiga em comum: Menma. Após a sua morte, eles crescem e passam a viver suas vidas sem muita proximidade, tentando esquecer aquele evento traumático.

Dez anos depois, Jintan, que era o líder do grupo, agora é um “hikkikomori” (alguém que abandona a sua vida social em decorrência de algum trauma, por exemplo, e passar a ficar o tempo todo dentro de casa) e começa a ver o espírito de Menma, que volta para pedir-lhe que realize seu desejo de infância do qual não se lembra.

A fim de ajudá-la a se lembrar, Jintan tenta reunir os membros do grupo novamente. Porém, a tarefa não é tão fácil, pois até que se convençam completamente da presença pós-morte de Menma, todos são levados a enfrentar seus próprios fantasmas, que parecem tê-los aterrorizado em forma de sentimentos não revelados e outros guardados que vêm à tona.

FICHA TÉCNICA

あの日見た花の名前を僕達はまだ知らない
Ano Hi Mita Hana no Nanae wo Bokutachi wa Mada Shiranai 
"Nós continuamos não sabendo o nome da flor que vimos naquele dia"

Estúdio: A-1 Pictures
Exibição: 15 de abril de 2011 a 24 de junho de 2011
Episódios: 11
Dirigido por: Tatsuyuki Nagai
Escrito por: Mari Okada
Trilha sonora: Remedios (Reimy Horikawa (堀川麗美, Horikawa Reimi)

Personagens:
ê "Jintan" - Jinta Yadomi (宿海 仁太 Yadomi Jinta)
Dublado por: Miyu Irino / Mutsumi Tamura (Infância)
ê “Menma" – Meiko Honma (本間 芽衣子 Honma Meiko)
Dublado por: Ai Kayano
ê "Anaru" - Naruko Anjō (安城 鳴子 Anjō Naruko)
Dublado por: Haruka Tomatsu
ê "Yukiatsu" - Atsumu Matsuyuki (松雪  Matsuyuki Atsumu)
Dublado por: Takahiro Sakurai / Asami Seto (Infância)
ê "Tsuruko" - Chiriko Tsurumi (鶴見 知利子 Tsurumi Chiriko)
Dublado por: Saori Hayami
ê "Poppo" - Tetsudō Hisakawa (久川 鉄道 Hisakawa Tetsudō)
Dublado por: Takayuki Kondo / Toyosaki Aki (Infância)

Opening Theme:
"Aoi Shiori" (Blue Bookmark) - Galileo Galilei
"Aoi Shiori" (青い栞) - Galileo Galilei

Ending Theme:
"Secret Base - Kimi ga Kureta Mono (10 years after Ver.)" (secret base 〜君がくれたもの〜 [10 years after Ver.]) - Ai Kayano, Haruka Tomatsu e Saori Hayami

Música inserida:
"I Left You" by REMEDIOS (ep. 11)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

コメントをありがとう! Obrigada pelo comentário!