quarta-feira, 15 de abril de 2015

[Fora da Caixa] Sherlock Holmes — Edição Definitiva — Comentada e Ilustrada ~ Vol. 01 ao 09 – Contos e Romances (Editora Zahar)


No segundo “Collection Haul” deste ano eu mostrei as duas caixas com os volumes de Sherlock Holmes publicados pela editora Zahar, mas não cheguei a mostrá-las detalhadamente. Farei isso a partir desse post. As caixas são as seguintes: Sherlock Holmes — Edição Definitiva — Comentada e Ilustrada ~ Vol. 01 ao 05 – Contos e Sherlock Holmes — Edição Definitiva — Comentada e Ilustrada ~ Vol. 06 ao 09 – Romances.
Depois de muito ler as histórias do detetive mais famoso do mundo da ficção em e-books e sites espalhados pela internet (para não mencionar cópias e livros de biblioteca), resolvi comprar nove volumes de uma coleção da Zahar lançada em 2011, mesmo já tendo a incrível coleção “The Complete Sherlock Holmes” (The Heirloom Collection). Sim! Eu compro várias edições da mesma obra, inclusive, no mesmo idioma (embora não seja esse o caso, ainda – risos).

A obra, publicada pela Zahar, reúne contos e romances protagonizados por Sherlock Holmes e é dividida em duas caixas: a primeira com cinco volumes totalizando 56 contos e a segunda com 4 romances. A coleção foi traduzida por Maria Luiza X. de A. Borges das seguintes edições norte-americanas editadas e anotadas por Leslie S. Klinger e publicadas W. W. Norton entre 2004 e 2005:

o   The New Annotated Sherlock Holmes Vol. 1: The Adventures of Sherlock Holmes and The Memoirs of Sherlock Holmes;


o   The New Annotated Sherlock Holmes Vol. 2: The Return of Sherlock Holmes, His Last Bow and The Case-Book of Sherlock Holmes;


o   The Annotated Sherlock Holmes Vol. 3: The Novels – A Study in Scarlet, The Sign of Four, The Hound of the Baskervilles, The Valley of Fear.


Originalmente os três volumes da edição norte-americana foram publicados em formato grande, capa dura e agrupados em duas caixas: a primeira contendo as histórias curtas (contos) reunidas nos volumes 1 e 2; e a segunda com o volume 3 reunindo os romances. As lombadas dos três volumes juntos formam uma imagem icônica clássica de Sherlock Holmes. Posteriormente, cada volume foi publicado separadamente, ainda formato hardcover, porém sem estojo.




Apesar de não conter em seu título, a edição norte-americana, da qual foi traduzida a coleção da Zahar, tem sido chamada de definitiva. Talvez, por isso, os volumes da edição brasileira tenham sido intitulados como “Edição Definitiva”.

“Você tem nas mãos a solução definitiva para as histórias reunidas de Sherlock Holmes.”

John Le Carré

“Esta edição comentada e ilustrada é indispensável, divertida e educativa. São livros perfeitos como introdução para os novatos no mundo de Holmes e Watson, e serão igualmente aproveitados e devorados por aqueles já iniciados.”

Neil Gaiman, premiado autor da série de HQ Sandman

Infelizmente, a edição da Zahar que vem nas caixas não tem capa dura. Há as edições “bolso de luxo” que foram publicadas para os volumes: “As Aventuras de Sherlock Holmes”, “As Memórias de Sherlock Holmes”, “Um Estudo em Vermelho” e “O Cão dos Baskerville”, que além de ser capa dura traz também as ilustrações. Mas é só. Não contém o material de apoio que vem nos volumes das caixas. E, sinceramente, entre um livro bonito e um que tem conteúdo mais amplo, eu fico com o segundo. Apesar de amar de verdade, livros de capa dura. Espero que a Zahar não invente de relançar essa coleção em formato capa dura depois de eu ter gastado mais de trezentas dilmas nessas duas caixas. Porque aí, sim, eu vou surtar.

Como eu disse antes, o diferencial dessa coleção é a riqueza do conteúdo adicional que foi preservado da edição original norte-americana: além dos milhares de notas incluídas ao longo dos volumes e das centenas ilustrações originais (incluindo as de Sidney Paget e as de Frederic Dorr Steele), os livros trazem diversos extras como: contexto em que as obras foram publicadas, biografia de Artur Conan Doyle (incluindo fotos), e registros da vida (uma espécie biografia) das personagens Sherlock Holmes e John Watson, fac-símiles de capas dos livros ou de revistas nas quais foram publicados contos de Sherlock Holmes, a imitações etc.

Traz ainda quadro cronológico traçando um paralelo entre a vida de Sherlock Holmes e a época em que ele “viveu”, isto é, os contextos históricos da época da personagem, tanto da Inglaterra, quanto do continente e do mundo, material sobre as Sociedades Sherlockianas em funcionamento, websites e recursos relacionados ao universo da obra na internet, notas para estudiosos, bibliografia selecionada, além dos diversos anexos espalhados entre as histórias nos livros.

Apesar de os livros não terem capa dura, elas são de um cartonado duplo em papel cartão supremo 250g/m2 (com orelhas enormes ao modo de “As Crônicas de Gelo e Fogo” da série publicada pela editora Leya). As folhas são de papel pólen soft 80g/m2 e as fontes usadas foram a Futura e Fairfield. As caixas são do mesmo material das capas dos livros, isto é, frágeis. As minhas vieram, inclusive, com alguns cantos rasgados e amassados, que com certeza ocorreram no transporte em função da embalagem precária. Essas lojas brasileiras não aprendem nunca! Por que não embalam corretamente os livros? Por que não entendem que as caixas dos livros também são itens colecionáveis? Desgosto maior.
Termino este post com algumas fotos da coleção da Zahar. Tem mais post e mais fotos para cada uma das caixas em breve. Até!
































~Nana~

4 comentários:

  1. Nunca li nada de Sir Arthur Conan Doyle, parece divertido. Parabéns pelas aquisições.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando puder e quiser ler, neste site https://mundosherlock.wordpress.com/ está disponibilizada na guia "Cânon-e" toda a obra do autor relacionada a Sherlock Holmes. =]

      Excluir
    2. Domo arigato, assim que eu terminar um livro de Spinosa lerei alguma coisa de Sherlock.

      Excluir
    3. Dou itashimashite. [どういたしまして。]
      Espero que aprecie a leitura!

      Excluir

コメントをありがとう! Obrigada pelo comentário!